quinta-feira, 2 de junho de 2011

A divisão do Estado do Pará II

A divisão não será a panacéia para estado do Pará. Continuaremos verificando regiões de elevado PIB per capita, porém com baixos IDHs. Um dos exemplos claros estampou as manchetes dos jornais recentemente, refiro-me ao município de Parauapebas, grande arrecadador de impostos ligados ao setor mineral, mas sua população não se beneficia disso.
Estudos mostram que o crescimento econômico do município está inversamente ligado ao desenvolvimento humano, a concentração de renda é elevadíssima e a população apresenta níveis de pobreza superior a do atual estado do Pará e do Brasil.
Com essas e outras evidências, fica claro que a divisão do estado do Pará beneficiará, sobretudo, as elites locais que vislumbram o poder executivo dos possíveis novos estados, com pouca ou nenhuma preocupação com desenvolvimento humano local.
Leia mais sobre o assunto aqui.

2 comentários:

Catoper disse...

Prezado Mauro,

é um prazer estar lendo seu blog. Sou estudante de geografia em Alfenas, sul de Minas Gerais e recentemente surgiu nas discussões do Centro Academico de Geografia a divisão do Pará.
Gostaria de poder trocar idéias sobre o assunto considerando sua bagagem sobre o assunto.

Lista Telefonica disse...

Conheça a melhor Lista Telefônica do Litoral. Deixe seu site ou sua empresa à frente da concorrência. Acesse www.SUALISTA.com.br e saiba mais!!!